O Marketing de Experiência – Você sabe do que se trata?

O Marketing de Experiência – Você sabe do que se trata?

Você já ouviu o termo Marketing de Experiência (Sensorial)? Não? Então prepare-se, pois esse termo será muito abordado nos próximos anos.

Essa estratégia de marketing é uma das tendências da comunicação mercadológica e visa criar vínculos de exclusividade e fortalecer o relacionamento entre uma empresa e seus consumidores.

A busca por um determinado produto apenas para suprir uma necessidade é coisa do passado. Hoje compramos experiência e suprimos nossos desejos que rapidamente dão lugar a novos desejos. Vender o produto já não basta, agora é preciso criar experiência de compra, fazer com que o ato da compra seja prazeroso, agradável e principalmente inesquecível. Vender um produto, ou serviço, qualquer um pode fazer, mas vender um sonho requer estratégias bem mais elaboradas

 

Um estande de Nutella na Avenida Paulista.

A fila chegava a demorar cerca de 1 hora. Isso diminuía a expectativa das pessoas? Não. O estande tinha algo de especial? Não. Eles vendiam coisas com Nutella o que já é uma coisa especial, tudo bem. Receitas que podem ser feitas em casa. Nutella você encontra em todo mercado (apesar que Nutella, na nossa atual economia, só quem tem condiçõe$$$). Mas, em todo mercado você tem a experiência de dizer “eu comi num estande da Nutella” ? Não.

Nutella_Quiosque-da-Av.-Paulista

Que tal uma Coca-Cola se juntou ao McDonald’s…

A Coca-Cola distribuiu mais de 1 milhão de copos de refrigerante pelo Twitter. Segundo as empresas, a mecânica é simples: o usuário pode convidar qualquer pessoa para tomar uma Coca-Cola no McDonald’s, seja amigo, parente ou até mesmo ídolo – basta saber o perfil dele no Twitter. Você pode comprar um refrigerante no McDonald’s, mas ganhar um de graça, via Twitter, é uma experiência mais agradável e não é nem pelo fato de ser graça, não concordam?

O MARKETING DE EXPERIÊNCIA EM ALTA

As melhores experiências costumam ser encontradas em quatro campos: o do entretenimento, o da educação, o da estética e o do escapismo – a fuga da rotina diária como a prática de uma atividade esportiva. Para que uma empresa possa proporcionar uma boa experiência para seus clientes, deve ser levada em consideração a diferença entre bens, serviços e experiência. Os bens são tangíveis, ou seja, os produtos vendidos.

Os serviços são intangíveis, como por exemplo, uma garantia oferecida. Já as experiências são inesquecíveis, algo que possa fazer com que o cliente experimente uma sensação agradável diferente do seu cotidiano. Os bens geralmente são padronizados, os serviços podem ser personalizados, mas as experiências são absolutamente pessoais. Duas pessoas não vivem a mesma experiência, uma vez que a experiência é o resultado das reações de uma pessoa diante dos acontecimentos.

Cada estabelecimento cria a sua própria experiência e é esse tipo pensamento que deve ser levado em consideração, se você vende tênis, o que fazer para que seus clientes se transformem em melhores corredores? Se vende equipamentos esportivos, o que fazer para que seus clientes sejam melhores esportistas? E assim por diante.

Vamos falar um pouco sobre música?

Cansei de ver na TV, quando há algum show de um artista grande, várias pessoas acampando para formar filas e filas fora do estádio, fora o preço que pagaram nos ingressos comprados com muita garra e desespero (e as vezes até alguns parcelamento$). Tudo isso não é pela música, não é pelo artista. É pela experiência.

Abaixo você confere o comercial de televisão feito para divulgar um show:

Eu mesmo já fui em um grande show e tenho que dizer: é algo que não tem preço e o marketing faz muito bem seu trabalho transmitindo a mensagem dessa maneira. É preciso tomar cuidado para não confundir com Marketing de Entretenimento que tem um viés bem parecido. NESSE LINK você pode encontrar um breve texto sobre o entretenimento como um produto. Esse texto faz parte do livro Administração de Marketing no Brasil de Marcos Cobra.

No vídeo abaixo você pode conferir a entrevista da Prof. Ana Silvia Stabel para a HSM com o tema O Poder do Entretenimento como Conexão Emocional. Acho legal dizer como eles fazem tudo para que a experiência seja perfeita, desde o estacionamento até os demais serviços

YouTube: por favor especifique uma url correta

https://www.youtube.com/watch?v=ZJr7063vfZE”]

Em grande parte do seu “funcionamento”, o marketing da Experiência trabalha com os 3V’s: Verdade, Vontade e Valores.

Verdade Não é aconselhável relacionar-se com produtos e serviços que não estejam relacionados à verdade. Podemos sonhar, sentir, mas o produto é real e possui as suas características e funções de forma real.

Vontade Parte essencial para que o Marketing de Experiência aconteça. Precisamos estar abertos e dispostos a usufruir deste momento.

ValoresEstá ligado a algo que permaneça de positivo, que acrescente ou transforme para melhor aquela pessoa. Quando vivemos uma experiência de valor, há grandes chances de ela gerar conexões fortes e positivas com a marca envolvida.

 

“As pessoas esquecerão o que você disse. Esquecerão o que você fez. Mas, nunca esquecerão o que você as fez sentir” - Maya Angelou

Uma resposta

  1. Binho
    | Responder

    Belo texto e bons exemplos, aprendi que viver é uma experiência diária, acrescentar mais vida aos dias é o que o marketing de experiências vem tentar. Parabéns pela postagem.

Deixe uma resposta para Binho

Clique aqui para cancelar a resposta.